Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/08/21 às 16h18 - Atualizado em 12/08/21 às 17h04

Seagri-DF promove curso de manejo e irrigação para produtores rurais de Brazlândia

COMPARTILHAR

 

A Secretaria de Agricultura do Distrito Federal (Seagri-DF) e a Fundação Banco do Brasil (FBB) promoveram, entre os dias 10 a 12 de agosto, o curso de manejo e irrigação do solo para produtores rurais do Núcleo Rural Alexandre Gusmão, em Brazlândia. A capacitação foi ministrada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Distrito Federal (Senar-DF), alcançando um total de 90 agricultores que residem no assentamento Cannã, distribuídos em 6 turmas.

 

O curso é uma das atividades previstas na parceria entre Seagri-DF e FBB no Projeto Implantação do Plano de Revitalização da Bacia do Alto Rio Descoberto. “São várias atividades dentro desse convênio: a revitalização de 224 Áreas de Preservação Permanente (nascentes, veredas, beira de rio), por meio da recomposição vegetal, utilizando-se a metodologia de plantio de mudas nativas do bioma Cerrado; a construção de 750 bacias de contenção, as “barraginhas”; e a capacitação dos produtores da região em manejo de irrigação”, explicou Mac Souto, diretor de Políticas para o Desenvolvimento Rural da Seagri-DF. “Todas as metas previstas no Convênio, que se encerra agora em setembro de 2021, serão cumpridas; finalizando com esse curso. O principal objetivo alcançado foi o envolvimento dos produtores nas atividades realizadas, promovendo o sucesso das ações, bem como a preservação ambiental e a vocação rural da região ”, complementou Mac Souto.

 

A atividade está integrada às políticas sociais rurais desenvolvidas pela Seagri-DF no Assentamento Canaã, onde residem aproximadamente 65 famílias de produtores rurais. “Em 2019 a Seagri distribuiu 78 kits de agrofloresta na região do Alto Descoberto, sendo 65 só nesse assentamento. O kit é composto por adubo, sementes e mudas. Foi o maior kit de fomento à produção distribuído pela Secretaria de Agricultura, no valor de 10 mil reais por produtor”, afirmou Athaualpa Nazareth Costa, diretor de Políticas Sociais Rurais da Seagri-DF. “Também foi ofertado curso de orientação à produção agroflorestal, e essas famílias receberam o kit irrigação, que consiste em uma caixa d’água de 5 mil litros e 2 kits de mangueiras para irrigação”, complementou Athaualpa Costa.

 

Como continuidade desse processo, foi ministrado esta semana o curso de capacitação em manejo e irrigação, e serão distribuídos 45 kits de medidores de irrigação, o “Irrigas”, objetivando a implantação de unidades demonstrativas. O sistema Irrigas, desenvolvido pela Embrapa, é utilizado medir o nível de água no solo, e confere se os níveis de irrigação estão altos ou baixos. O sistema é durável, tem um custo acessível, exige pouca manutenção e é de fácil instalação e leitura. “Os 45 medidores serão distribuídos para famílias que participarem do curso e tiverem implantado os kits de agrofloresta em suas propriedades”, esclareceu o diretor de Políticas Sociais Rurais da Seagri-DF.

 

Segundo o secretário-executivo de Agricultura da Seagri-DF, Luciano Mendes, essas políticas são resultado de uma série de debates que tem acontecido entre o governo e o setor produtivo ao longo dos anos. “É um conjunto grande de coisas que estão chegando no campo, e isso é fruto de um momento que vocês (produtores rurais) pararam e deram atenção para fazermos essa discussão. A gente às vezes pode não ter o resultado de imediato, mas pode ter certeza que vamos ter no futuro, porque essas coisas começam e viram projetos lá na frente”, afirmou Luciano Mendes.

 

O diretor de Políticas Sociais Rurais da Seagri-DF destacou que as políticas de desenvolvimento rural e fomento à produção sustentável no assentamento têm contribuído para o desenvolvimento da região. “Hoje já temos alguns produtores do Canaã certificados para a comercialização de produtos orgânicos. Outro ganho é o incentivo à fruticultura com o sistema agroflorestal. Aqui tem crescido muito a produção de frutas, que têm um importante mercado”, destacou Athaualpa Costa.

 

“Nós estamos caminhando para Brasília ser reconhecida nacionalmente e internacionalmente como a capital dos orgânicos dentro do Brasil”, afirmou Luciano Mendes, secretário-executivo da Seagri-DF.

 

 

Texto e fotos: Ascom Seagri-DF