Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/08/19 às 10h41 - Atualizado em 14/08/19 às 10h41

Seagri discute força de trabalho para os próximos anos

COMPARTILHAR

 

 

Pensar o futuro! Essa foi a questão tratada em uma reunião entre o Secretário de Agricultura, Dilson Resende, o secretário Executivo, Luciano Mendes, o chefe de gabinete, João Marcelo, e os subsecretários e diretores da pasta. A reunião teve o objetivo de tratar as ações futuras da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri/DF), trazendo essas ações para o atual contexto de seu corpo de servidores e da sua capacidade de trabalho.

 

Segundo o secretário Executivo, Luciano Mendes, há uma perspectiva de que 90 servidores se aposentem em 2019. “Foi uma reunião dedicada a olhar de fato qual a nossa força de trabalho, onde nossos servidores estão alocados frente à realidade da pasta nos próximos anos”, afirmou.

 

Ele explicou que já existe uma série de estratégias para superar essa diminuição de servidores. Já está em construção a proposta para um concurso público para as carreiras da Secretaria, o teletrabalho já está sendo implantado como piloto, capacitação dos servidores, adequação da força de trabalho dentro dos setores e a implementação de serviço voluntário. Também já estão sendo realizados estudos para descobrir as causas que estão levando os servidores a pedir afastamento por problemas de saúde.

 

“Acreditamos que existe muita gente que pode vir a somar com a Secretaria de forma voluntária nas nossas ações, porque são atividades que despertam o interesse da comunidade. Também estamos realizando uma força tarefa para analisar o grande quantitativo de processos, em especial, aqueles relacionados às questões de regularização fundiária”, ressaltou o secretário executivo, Luciano Mende

 

Para a diretora de gestão de pessoas da Seagri, Suedy Rodrigues Chaves, esses ajustes são necessários até mesmo por questões orçamentárias.  Ela explicou que a adequação da força de trabalho é um assunto que já é tratado periodicamente junto às subsecretarias. “Nessa reunião, nós fizemos um panorama com dados de cada subsecretaria e fizemos uma projeção para os próximos anos”, explicou.

 

A tendência é que, a partir de conversas como essa, se faça uma reorganização interna no âmbito de cada subsecretaria, trabalhando a gestão e o planejamento estratégico para dimensionar a força de trabalho e fazer uma reposição para os próximos anos. “Isso precisa ser feito de forma consciente, até porque, envolve recursos públicos. É um trabalho que a gestão atual abraçou e eu acho que teremos condições de realizar, não só de forma quantitativa, mas também qualitativa”, afirmou Suedy.

 

Texto e foto: Ascom Seagri/DF