Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/09/20 às 20h30 - Atualizado em 25/09/20 às 20h30

Reunião com diretoria da Caixa debate crédito rural

COMPARTILHAR

 

Foi realizada nesta quinta-feira (24), no Ministério da Agricultura (Mapa), uma reunião entre a diretoria regional da Caixa Econômica Federal, Secretaria de Agricultura (Seagri-DF), Superintendência Federal de Agricultura (SFA/DF) e produtores rurais do DF, para tratar de questões relacionadas ao crédito rural.

 

Os produtores rurais buscam mais uma opção de financiamento e custeio para suas lavouras e, a Caixa observando o bom momento do setor, tem o objetivo de aumentar sua oferta de crédito junto ao setor agropecuário.

 

O secretário de Agricultura, Candido Teles, o superintendente Federal de Agricultura, Willian Barbosa e os presidentes da Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (COOPA-DF), José Guilherme Brenner e da Cooperativa Agrícola do Rio Preto (COARP), Valter Baron, aproveitaram a ocasião para mostrar para a diretoria da Caixa a importância do agro na geração de emprego e renda e a seriedade e competência dos produtores do DF. Eles também expuseram que esse é um momento oportuno para a instituição investir no agronegócio, pois o setor passa por um momento ímpar com o preço das commodities em alta e recordes de produção e produtividade.

 

O secretário de Agricultura, Candido Teles, ressaltou que, mesmo com a pandemia, nenhum produtor rural do Distrito Federal deixou de vender seus produtos. Ele lembrou que o governo local, em parceria com o Governo Federal, por meio das compras institucionais, adquiriu os produtos dos pequenos agricultores e dos produtores familiares, não deixando faltar renda no campo e mantendo os empregos na área rural. “Nós compramos a produção do pequeno produtor e ele conseguiu pagar todas as suas contas. O governo não virou as costas para o pequeno produtor nessa pandemia. Então, eu não vejo grandes dificuldades. O campo precisa de crédito”, disse Candido Teles, que completou dizendo que a Secretaria de Agricultura está à disposição da Caixa para mais esclarecimentos e que todos os projetos de crédito passam antes por avaliação de técnicos da Seagri e da Emater-DF.

 

O presidente da Coopa-DF, José Guilherme Brenner, ressaltou que, hoje o agronegócio vive um momento de crescimento e que os investimentos estão sendo feitos por parte dos produtores, mas que o crédito é necessário para alavancar ainda mais o setor. Ele ressaltou ainda que, apesar da maioria dos produtores do DF não terem escrituras para dar como garantia na aquisição do crédito, existe uma lei que dá segurança jurídica àqueles que possuem os títulos de posse que são oferecidos hoje pelo Governo do Distrito Federal. “Nós buscamos agregação de nossos produtos e não ter uma garantia e um entrave, mas nós temos uma lei e estamos todos amparados por essa lei. O produtor rural tem um vínculo muito forte com outras instituições, mas eu vejo um distanciamento e é uma oportunidade para a Caixa trazer algo diferente, se colocar no mercado. Vocês têm toda a possibilidade, além de ser um banco grande e capitalizado”, ressaltou Brenner.

 

Valter Baron, presidente da Coarp, explicou que no DF não existe mais produtor amador e que a agricultura está consolidada e buscando diversificação. “É um tema que nos estrangula e temos no DF uma agricultura forte.  Temos aqui um time de agricultores consolidados. Esse time que está praticando agricultura no DF foi selecionado na peneira. Hoje a burocracia é tão violenta que para conseguir um crédito para armazenagem, por exemplo, é uma dificuldade”, completou.

 

O que diz a Caixa Econômica Federal

 

Jaime Daniel, superintendente regional de Crédito Agrícola e Empreendedorismo da Caixa, explicou que o Banco trabalha com crédito agrícola a pouco tempo e que, no momento, disponibiliza apenas as linhas de crédito convencionais, mas que há previsão de novas linhas e até mesmo de trabalhar com o Plano Safra.

 

O diretor da Área de Riscos e Garantia da Caixa, Wilson Araújo Barbosa, disse que a instituição tem todo o interesse em disponibilizar novas linhas de crédito para os produtores e que a Caixa, há muito tempo já cogita mais participação no setor do agronegócio. “Queremos manifestar a nossa disposição e entender o ciclo financeiro do produtor. Estamos à disposição e devemos marcar outras reuniões com nossa área técnica de garantia para conhecer a CDUs e a CDRU”, disse.

 

Também estiveram presentes na reunião o subsecretário de Regularização Fundiária da Secretaria de Agricultura, Diogo de Paula; o secretário de Políticas Agrícolas do Mapa, César Halum; o diretor do Departamento de Crédito Rural e Informação da Secretaria de Política Agrícola, Wilson Vaz de Araújo; o presidente da Federação de Agricultura do DF (Fape-DF), Fernanda César Ribeiro e o gerente Nacional de Agronegócio da Caixa, Vinício Furlan.

 

Ascom Seagri-DF