Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/05/18 às 17h52 - Atualizado em 20/11/18 às 15h37

Brasília produziu mais de 70 toneladas de mel em 2017

COMPARTILHAR

Nesta terça-feira (22 de maio) é comemorado o dia do Apicultor. Segundo a Associação Apícola do DF (Api-DF), existem aproximadamente 160 produtores de mel afiliados à entidade. Desses, de 25 a 30 atuam de forma mais profissionalizada. “O restante tem uma produção essencialmente caseira, vendem para família e amigos”, relata o apicultor Carlos Alberto, presidente da Api-DF.

 

São mais de cinco mil colmeias e cerca de 79 mil quilos de mel produzidos por ano. A região do Gama com a maior produção da capital, produziu em 2017 mais de 67 mil quilos de mel.

 

E o profissionais do setor podem apostar no mercado brasiliense, pois  é uma das mais reconhecidas no País e, durante 14 anos, o mel levou os títulos nacionais de mais puro e com o melhor pólen. O produto candango também é campeão internacional pela qualidade.

 

Fundada há 34 anos, a Associação de Apicultores do DF vem formando profissionais com qualidade de processamento de mel. As características de Brasília ajudam. O clima tropical e seco é um ambiente favorável para as abelhas africanizadas, as apis mellifera, produzirem mel de qualidade. Por conta dessa facilidade, a capital já recebeu prêmios de melhor mel do país, como o 1º lugar no Mel Cristalizado, no XI Congresso Brasileiro de Apicultura, em 1996.

 

O período de produção das abelhas é de abril a novembro. A média de produção do mel no DF chega a 15 quilos por caixa ao ano e, geralmente, o agricultor familiar possui cinco caixotes na propriedade. Com o quilo do mel a R$40, o apicultor consegue faturar R$3 mil ao fim do mês.

 

Para criar abelhas é fundamental conhecer o inseto. O produtor não pode ser alérgico ao veneno e precisa montar o local de cultura a uma distância de 500 metros de residências e de locais com animais domésticos.